Luiz Fernando Venegas: Cinco Poemas

por Luiz Fernando Venegas


 
Luiz Fernando Venegas, poeta, nasceu na cidade de São Paulo em 19 de maio de 1963. Fez o Ensino Fundamental e o Médio em escola pública, graduou-se em Letras com bacharelado em Língua Portuguesa, pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Estudou Língua Castelhana na Escola Oficial d' Idiomes de València, Espanha. Discutiu Literatura, poesia e política com autores como Roberto Piva, Ricardo Ramos, Philadelpho Menezes, Augusto Massi, Décio Pignatari, Horácio Costa, Régis Bonvicino, Glauco Mattoso, Antônio Vicente Pietroforte e Anderson Lucarezi. Publicou os livros de poesia Quê Ritmo o Pulso do Tempo Deve Ter (Independente, 1993); Há Saci na Fome (Editora Annablume, 2009) e Aeronave Chega Birutas Tremulam (Editora Toco Ruivo, 2015).
 
 
 
 
 
 
nasce o sol e encara
o brilho da lâmina fria
rema lenta
a ponderada balança
 
oeste está pra quilo
vendo a lua se espanta
cogitando sobre a náusea
provocada ao ler este
 
a saudade quase sempre
encerra sorrindo muita utopia
nós com elas na garganta
os mirabolantes bólides
 
 
 
_
 
 
 
como uma grande angústia
borrada de curiosidade
sai à francesa sabendo do vilão
 
corte longitudinal
esperar jamais que isto seja lápide
ou role tentando incinerar pedra
 
um corpo crítico
em estado de composição
revela a incerteza das miudezas
 
 
 
_
 
 
 
a maré pluriguejo
sua vermelha há muito tomada
brincando no verde gafanhotinho
 
uns regozijos na malharia dos traços
areiaferrocimento feito bairro bruto
as almofadas de sala sobre os tacos
 
a rosa dispensava roupas
menos o látex da camisinha
que bom trazer o bochicho pro chão
 
 
 
_
 
 
 
um ato
sublime
a moela
 
uma birra
o botequim
aparecendo
 
sem vírgula
pelas três
apronta
 
 
 
_
 
 
 
 
a bela faz plexo com o meu
duplo polifônico cortiço
após descartes incluí outros lados
 
toda capital oprime muita operária
é natural que o sêmico pólen termine
mas a produção dos alvéolos persiste
 
anoitece
amanhece
anoitece
 
 
 
_
 


Postado originalmente no dia 11 de Agosto de 2017 às 08:12

Leia também



Quatro Poemas Traduzidos

por Federico Garcia Lorca



Leia +

O Matadouro de Pasárgada

por Daniel Perroni Ratto



Leia +